<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37983758\x26blogName\x3dAnucha+Melo\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://anuchamelo.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://anuchamelo.blogspot.com/\x26vt\x3d5035176595317743179', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
quinta-feira, abril 12, 2007
Hoje eu vou brincar de ser criança...



Tava no banho quando ouvi de longe aquela música do Mundo Livre S/A. Tá numa propaganda de tv. “Ela é meu treino de futebol... ela é minha história... ela é minha ilha da fantasia... ela é meu playcenter...”
Viajei... aí, blá-blá-blá blá-blá-blá... aquela velha história de sempre. Que vocês já estão de saco cheio de ouvir. E, confesso, estou ficando também. Mas é que... tenho precisado muito de uma companhia. Alguém do lado. Pra falar abobrinha. Comentar as desventuras do segundo mandato do Lula. Torcer pelo Felipe Massa na Fórmula 1. Passear com a Gaya numa praça. Ver um dvd aqui na cama. Curtir uma chuvinha deitados na redinha da varanda. Tomar uma cerveja gelada no Cabaré do Marquim. Comer um caranguejo no Toinho. Viajar pra Jeri num fim de semana. Ouvir música deitados no chão da sala. Essas coisas, sabe?!
Aí, lembrei de um post que li dia desses no blog da Jana, que dizia mais ou menos assim:

“O cara por quem vou me apaixonar... não vai me seduzir e me conquistar pra depois me fazer sofrer. Ele vai querer me fazer feliz. Esse cara vai falar o que vem do coração, sem se importar se as frases são mal formadas (e não serão!), vai se mostrar pra mim como realmente é... o cara por quem vou me apaixonar vai me dizer que, se for necessário, muda de estado, com mala e cuia, sem medo, sem receios. Ele vai se emocionar com coisas que escrevo e eu com coisas que leio...”

Bem, mas, me lembrei também que hoje cedo, quando estava indo pra TV (Cidade Verde, onde trabalho), a Zélia Duncan me lembrava o que eu até já escrevi aqui:

“Se você não se distrai, o amor não chega
A sua música não toca
O acaso vira espera e sufoca
A alegria vira ansiedade
E quebra o encanto doce
De te surpreender de verdade...”

Dia desses, ouvi uma pessoa muito querida falar assim no ouvido da Cacha: “Eu só não me casei com sua irmã porque ela não quis”! Gelei na hora. E de imediato admiti pra mim mesma que ele tem razão. Voltando o tempo na memória... se eu tivesse cedido aos encantos dele, estaria hoje casada, certamente com um ou dois filhos e, quer saber?, feliz. Não que eu não esteja feliz hoje. Mas, reconheço, que ele poderia ter sido o cara por quem eu me apaixonaria. Naquele momento, não me senti pronta pra embarcar na viagem.
Perdi o bonde. Aquele bonde. Mas, numa próxima estação, pode ser que passe um trem, um metrô, uma locomotiva. E eu, provavelmente, estarei pronta para seguir.
Ah, vou me distrair que é melhor...
“Gayaaaaaaaaaaa, vem cá, lindona da mamãe!”
postado por Anucha Melo @ 9:33 PM 





0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial