<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37983758\x26blogName\x3dAnucha+Melo\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://anuchamelo.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://anuchamelo.blogspot.com/\x26vt\x3d5035176595317743179', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
sábado, janeiro 20, 2007
Cuidando dentro da gente



Hoje, no meio da tarde, no meio da farra lá na casa da Nilsa, com as meninas do café... deu vontade de ligar pra ela. Mandei mensagem. Disse que a saudade era tanta que eu a veria logo mais à noite. Imediatamente, ela me ligou, dizendo que já ia pegar o telefone pra me ligar...
A gente tem disso. Desde que nos conhecemos, sacamos logo que não foi por acaso que Deus nos colocou uma no caminho da outra. Ela chegou a me dizer isso, com outras palavras, uma vez. Lembro demais...
Quando ela ligou hoje e disse que já ia me ligar, de bate-pronto eu disse: “que sintonia, mermã”! E é assim que eu sinto o que me liga à Sanka, Sâmara Eugênia, minha amiga. Uma amizade relativamente nova. Dois anos e pouco. A gente pouco se vê. Mas quando isso acontece é de uma intensidade, que parece sermos como almas-gêmeas. Irmãs.
Eu nem lembro a última vez que a vi. Mas tenho certeza de que um abraço de urso eu dei nela. E ela soltou aquela gargalhada gostosa, que eu adoro... “com aquele jeito de achar que a vida pode ser maravilhosa”, né, Sanka?!
Sabe, meu povo tá todo na rua. Cacha vendo filme com umas amigas. Maria no bar tomando umas. Marquim fazendo sushi em festa de formatura. Lícia, Stelma e Aline boate soltando as feras. Eu tô em casa. Sozinha, tranqüila e feliz. Se não fosse uma puta dor na lombar, que resolveu me lembrar que eu tô entrevada mesmo, eu a essa hora estaria lá no MPBar na mesa da Sankinha, cantando as musiquinhas, que a Dandinha canta e a gente adora.
Mas amanhã é dia de acordar cedo, ir à missa da igrejinha ecológica, ouvir a homilia do Padre Carlito, ir pra TV trabalhar, chamar a Cacha pra comer uma saladinha na rua, tirar uma paia depois do rango... e... ir visitar a Vanessa e os gêmeos, que nasceram agora à noite e, segundo a titia Roberta, são lindos e saudáveis. Graças a Deus.
E depois que sair da maternidade, vou direto encontrar a Sanka. Seja lá onde ela estiver. Vou encontrá-la nem que seja só pra dar o abraço de urso de sempre. E voltar pra casa feliz da vida. Porque tem gente que me ama pelo que eu sou, pensa positivo por mim, torce pra que eu siga em paz e bem e, mesmo que a gente demore uma vida pra se encontrar, a gente cuida uma da outra dentro de cada uma.

Pra você, Sanka (e pra mim também...):

"...Eu tou tentando remar meu barco...
Eu tou tentando não cair no buraco...
Eu tou tentando te dar um abraço
Eu tou penando pra driblar o fracasso...
Eu tou tentando saber o que é isso
Eu tou tentando ficar com Deus...
Eu tou fincando meus pés no chão...
Eu tou treinando pra ser campeão
Eu tou tentando ser feliz...
Eu tou tentando entrar em forma...
Eu tou tentando fazer meu filme
Eu tou chutando pra marcar um gol..."
(Kid Abelha)
postado por Anucha Melo @ 9:54 PM 





0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial