<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37983758\x26blogName\x3dAnucha+Melo\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://anuchamelo.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://anuchamelo.blogspot.com/\x26vt\x3d5035176595317743179', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
quarta-feira, agosto 08, 2007
Uma questão de ver com outros olhos



FOTO TIRADA EM OLINDA EM FRENTE AO RESTAURANTE MARISQUEIRA!
Dia desses estava conversando com a Tia Inêz e estávamos falando sobre o meu cabelo cortado, que a Gorete tirou bem mais que umas pontinhas e tal. E eu disse que, apesar de o cabelo estar precisando do corte, eu queria mesmo é vê-lo enoooorme... Aí, ela me perguntou se eu havia me chateado. E eu, de pronto, disse: “De jeito nenhum. Tia, foi-se o tempo em que pouca coisa me tirava do sério. Hoje, vejo as coisas com uma serenidade diferente. Acho que eu nem sabia o que era isso!”
E que gosto bom tem isso que o tempo guarda pra gente no momento certo: DAR VALOR AO QUE VALE A PENA!
Ontem, estava certa de voltar pra academia. Mas, a Cacha ligou chamando pra encontrar a Lis e a Liciane no The Shopping. Resultado: seis rodadas de chopp geladíssimo e sem colarinho. E muita, muita conversa fiada, muita gargalhada. Tudo o que a gente precisa fazer mais vezes juntas. E já combinamos que vamos, sim.
A Cacha me mostrou um cartão, cuja frase trouxe pra cá:

“Os anos ensinam muitas coisas que os dias desconhecem!”
Emerson

SUTILEZA, MATURIDADE, CHARME, SABEDORIA, PACIÊNCIA,
CALMA, TRANQUILIDADE, SATISFAÇÃO, SENSIBILIDADE,
EXPERIÊNCIA, AMOR, PAZ, ENCANTAMENTO,
TERNURA, MALÍCIA, HUMOR,
SENSUALIDADE.


Em compensação... a Paulinha me deu de aniversário um cd com cópias de cds que amo. O do Lenine me fez parar ao ouvir de novo e de novo e de novo uma música que a Cacha já havia me mostrado. E então, mais uma vez me admitindo frágil, humana, aprendiz... me delato cantando pra vocês.

“Tenho medo de ascender e medo de apagar
Tenho medo de esperar e medo de partir
Tenho medo de correr e medo de cair
Medo que dá medo do medo que dá...

Tienem miedo de reir y miedo de llorar
Tienem miedo de encontrarse y miedo de no ser
Tienem miedo de decir y miedo de escuchar
Miedo que da miedo del miedo que da

Tenho medo de parar e medo de avançar
Tenho medo de amarrar e medo de quebrar
Tenho medo de exigir e medo de deixar
Medo que dá medo do medo que dá...
Medo de olhar no fundo
Medo de dobrar a esquina
Medo de ficar no escuro
De passar em branco, de cruzar a linha
Medo de se achar sozinho
De perder a rédea, a pose e o prumo
Medo de pedir arrego, medo de vagar sem rumo.

Medo estampado na cara ou escondido no porão
O medo circulando nas veias
Ou em rota de colisão
O medo é do Deus ou do demo
É ordem ou é confusão
O medo é medonho, o medo domina
O medo é a medida da indecisão

Medo de fechar a cara, medo de encarar
Medo de calar a boca, medo de escutar
Medo de passar a perna, medo de cair
Medo de fazer de conta, medo de dormir
Medo de se arrepender, medo de deixar por fazer
Medo de se amargurar pelo que não se fez
Medo de perder a vez

Medo de fugir da raia na hora H
Medo de morrer na praia depois de beber o mar
Medo... que dá medo do medo que dá...”
postado por Anucha Melo @ 12:40 PM 





0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial