<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37983758\x26blogName\x3dAnucha+Melo\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://anuchamelo.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://anuchamelo.blogspot.com/\x26vt\x3d5035176595317743179', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
sábado, maio 23, 2009
Tudo novo de novo



Meu tempo tá curto. Minha paciência tá pouca. Mas a minha alegria de estar aqui sai pelos poros. (Aqui = Teresina). Mesmo que não esteja bem perto da gente que eu quero bem. Sei que a qualquer hora posso encontrar um ou outro numa esquina qualquer. E vai ser a mesma energia, o mesmo afeto, a mesma gargalhada gostosa.
Mas tudo se ajeita. Deixa que o tempo cuida pras coisas serenarem e a vida entrar nos eixos. Nos novos eixos. Tudo novo de novo...

“... Vamos celebrar
Nossa própria maneira de ser
Essa luz que acabou de nascer
Quando aquela de trás apagou...”
(Paulinho Moska)

O melhor de tudo é ter a companhia do nosso filhote. Vê-lo repetindo sem cansar “Pá-pá-pá-pá-pá-pá...”. E perceber que o pai dele fica babando de paixão. Os dois dentinhos de cima já estão descendo, incomodando, machucando a boquinha dele. Mas, ele não tira o sorriso do rosto. Menino simpático esse meu. Só vive mostrando os dentes, como diz o avô dele, meu pai Abílio.
A Dinda dele, minha irmã Cacha Maria, se transforma perto dele. Faz “corre-corre, lambretinha...”, como a dinda dela, minha tia Gracinha fazia com ela quando ela era bem pequenininha. E ela nem se tocou pra isso. Ela só não faz cantar a musiquinha. Mas que corre feito doida com o Lucas no colo, fazendo ele rir pra se acabar... ah, isso faz!

"...e a doçura é tanta...
que faz insuportável cócega na alma.
Viver é mágico...
E inteiramente inexplicável..."
(Clarice Lispector)
postado por Anucha Melo @ 9:47 PM 





1 Comentários:

Blogger Paulo Ka disse...

Ola Anucha, boa noite!
Cai aqui de pára-quedas...
É que sou apaixonado pela musica do Caetano “Luz do Equador” que diz justamente: “Se eu tivesse mais alma para dar eu daria isso pra mim é viver” e eu acredito imensamente nisso e faço jus às palavras.
Ótima escolha.
Parabéns pelo blog, parabéns pela escolha e parabéns pelo filhão.
Beijos

Paulo ka
the K theory

7:08 PM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial