<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37983758\x26blogName\x3dAnucha+Melo\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://anuchamelo.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://anuchamelo.blogspot.com/\x26vt\x3d5035176595317743179', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
terça-feira, dezembro 18, 2007
No meu próprio caminho me atravesso



Tenho atravessado o momento mais importante da minha vida. Seguramente. E é justo nesse momento que preciso me sentir inteira, encharcada de mim. Já falei aqui que não sou rasa. Que não gosto de viver as emoções pela metade. Pois, mesmo pé no chão (que preciso ter), decidi que “vou deixar a lua me levar”, sabe? É preciso ser muito forte para resistir a tudo de bom que a vida tem me presenteado com um olhar blasé. Tipo: “ah, é comigo?!”
Pois, só pra não perder o costume. Vou deixar vocês com dois excertos que caríssimas pessoas deixaram pra mim. O primeiro, como não podia deixar de ser, foi enviado pela Tatá. Estamos falando de uma fã enlouquecida de caio Fernando Abreu. E porque estou vivendo um momento assim. Lá vai...

"O verão está aí, haverá sol quase todos os dias, e sempre resta essa coisa chamada 'impulso vital', pois esse impulso, às vezes cruel, não permite que nenhuma dor insista por muito tempo, te empurrará quem sabe para o sol, para o mar, para uma nova estrada qualquer e, de repente, no meio de uma frase ou de um movimento te surpreenderás pensando algo como 'estou contente outra vez'. [...] já não temos mais idade para, dramaticamente, usarmos palavras grandiloqüentes como 'sempre' ou 'nunca'. Ninguém sabe como, mas, aos poucos, fomos aprendendo sobre a continuidade da vida, das pessoas e das coisas. [...], esse é o nosso jeito de continuar, o mais eficiente e também o mais cômodo, porque não implica em decisões, apenas em paciência."
Caio Fernando Abreu

Aí, a Sayô acha pouco todo o carinho, toda a dedicação em me elevar sempre a auto-estima e a aumentar a minha fé. Disse-me que achou esse texto a minha cara. Disse ela que eu sou alguém de “coração contente”. Agora, mais do que nunca, Sasá! Pode crer.

"Chega um momento, depois de algum caminho percorrido, em que a gente pode até considerar que avançou menos do que supunha, mas entende ter avançado o máximo que conseguiu até então. E a gente agradece, com gentileza e compaixão por todos os caminhantes, porque somente quem caminha sabe o valor, o tamanho, a conquista, de que é feita a história de cada único passo. Há quem pare no meio da estrada e se enrede no suposto cansaço que mente o medo de prosseguir. Há quem corra tão freneticamente de si mesmo que nem percebe a paisagem ao seu redor. Há quem pareça recuar dois passos para cada um alcançado. No fim das contas, todos avançam, de uma forma ou de outra, ainda que, aos próprios olhos e aos alheios, o avanço seja imperceptível. E, nos trechos da jornada em que já é possível caminhar com mais atenção, respirando os sentimentos singulares de cada passo, a gente percebe que não há exatamente um lugar onde chegar. Nós somos o lugar. A gente percebe que pode aprender a relaxar e a usufruir também da viagem e que essa é forma mais hábil e generosa de avanço. Não há movimento que se assemelhe àquele que nasce de um CORAÇÃO CONTENTE. "

Ana Jácomo
PS.1: PORQUE HOJE É ANIVERSÁRIO DA LIS, MINHA AMIGA, MINHA IRMÃ. LIDCHINHA, ATRAVESSAR MAIS DE 20 ANOS DE AMIZADE É SINAL DE QUE FOMOS SINCERAS E VERDADEIRAS DO TANTO CERTO PARA NOS MANTERMOS FIRMES E UNIDAS. AMO VOCÊ, ME ORGULHO DE SER SUA AMIGA E CONTE COMIGO SEMPRE. PRA SEMPRE!
PS.2: A FRASE QUE DÁ TÍTULO AO POST É DE FERNANDO PESSOA. DE UMA POESIA ENVIADA PELA LINDA DANIELA DONAELLA, DE QUEM EU TÔ MORRENDO DE SAUDADE.
postado por Anucha Melo @ 5:25 AM 





0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial