<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37983758\x26blogName\x3dAnucha+Melo\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://anuchamelo.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://anuchamelo.blogspot.com/\x26vt\x3d5035176595317743179', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
terça-feira, janeiro 02, 2007
Ano Novo nas sementinhas do vir-a-ser



Na viagem de volta pra Teresina, depois do meu reveillon supimpa em Jericoacoara, vinha pensando o que escrever no primeiro post de 2007. Ficava ouvindo as músicas dos CDs escolhidos a dedo pela Cacha e imaginando onde cada excerto de música poderia encaixar nos meus pensamentos falados. Mas, aqui na frente do notebook, vendo/ouvindo na TV Cultura a minha cantora preferida, Zizi Possi, cantando “Pedaço de mim” do Chico, depois de ouvi-la cantar “A paz”, do Gil... sei que o que preciso mesmo é dizer o que me dá na telha. Sem muitos rodeios, nem elocubraçoes, nem muito menos enfeites. O mais simples de mim possível. Porque é assim que eu sou e é assim que quero ser ainda mais nesse ano que começou muito bem.
Lá em cima da famosa duna de Jeri, onde gente de todo lugar do mundo sobe para render as boas vindas ao ano que chega, eu senti uma sensação muito boa de se sentir. Uma coisa boa me invadiu a alma, me enchendo de alegria e de esperança. Fiz uma oração agradecendo o que de bom me aconteceu em 2006 e pedindo a Deus o esquecimento daquilo que nem foi tão bom assim. Mas, voltando à sensação... foi exatamente o que diz a música do Gil, que acabei de ouvir na voz da Zizi:


“A paz invadiu o meu coração
De repente me encheu de paz
Como se o vento de um tufão
Arrancasse os meus do chão
Onde eu já não me enterro mais.
A paz fez um mar da revolução
Invadir meu destino...”

Paz. Um estado de espírito, sim. Mas, antes de tudo, um compromisso que se assume consigo, com os outros, com o seu redor, com o mundo. Quero promover a paz dentro de mim nesse ano novo. Até para poder acreditar na Paz Mundial. Agora, é de lascar ouvir a Zizi cantando “Explode Coração”, do Gonzaguinha, e não precipitar uma guerra de saudade dentro em mim, lembrando da Corrinha, que amava essa música. Afe!
Lendo o Rogério Newton, cronistas dos bons aqui da minha terra, lembro-me do Drummond, muito bem lembrado por ele, quando nos ensina o que fazer para se ter um ano realmente novo...

“... tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre...”

É isso o que eu desejo pra mim. É isso o que eu desejo pra vocês!
postado por Anucha Melo @ 9:56 PM 





0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial