<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37983758\x26blogName\x3dAnucha+Melo\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://anuchamelo.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://anuchamelo.blogspot.com/\x26vt\x3d5035176595317743179', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
terça-feira, outubro 09, 2007
Quando o tempo for propício...



Caetano tem esse dom de ser revisitado e parecer novo. De fazer a gente se revisitar e parecer nova. Quero dizer uma nova pessoa. Pensando diferente. Olhando pra frente. Com esperança. Com fé.
Mas não é mesmo qualquer “complicadinho” que vai me tirar da minha. Da minha rota da felicidade.
Que dói, dói. Sou de carne e osso. E tenho alma, porra! Mas, como disse a Vivi Bandeira, “as lágrimas lavam a alma”. Faxina geral. Tipo lavagem das escadarias do Senhor do Bonfim. Com direito a banho de cheiro, sabe? Pra perfumar o porvir.
E então... por falar em porvir... vamos ao Caetano, que ouvi indagorinha assistindo aqui ao drama da menina da novela das oito. Como ando boba, quase choro na hora da cena do parto. Mas, pra me proteger, botei no mute. Prefiro sorrir... só voltei na hora do Casseta.
Sim, mas... que poesia da piula, viu?
Fiquei viajando na letra, nas costuras que o poeta faz. Chamar o tempo de “compositor de destinos” só pra um cara que saca, né? Sutilmente dizer “Peço-te o prazer legítimo e o movimento preciso”... muita elegância, né? E, como quem profetiza, arremata: “De modo que o meu espírito ganhe um brilho definido e eu espalhe benefícios...” Só o que eu quero!

“...Vou te fazer um pedido
Tempo tempo tempo tempo

Compositor de destinos
Tambor de todos os ritmos
Tempo tempo tempo tempo
Entro num acordo contigo
Tempo tempo tempo tempo

Por seres tão inventivo
E pareceres contínuo
Tempo tempo tempo tempo
És um dos deuses mais lindos
Tempo tempo tempo tempo

Que sejas ainda mais vivo
No som do meu estribilho
Tempo tempo tempo tempo
Ouve bem o que te digo
Tempo tempo tempo tempo

Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Tempo tempo tempo tempo
Quando o tempo for propício
Tempo tempo tempo tempo

De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definido
Tempo tempo tempo tempo
E eu espalhe benefícios
Tempo tempo tempo tempo

O que usaremos pra isso
Fica guardado em sigilo
Tempo tempo tempo tempo
Apenas contigo e comigo
Tempo tempo tempo tempo

E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo tempo tempo tempo
Não serei nem terás sido
Tempo tempo tempo tempo

Ainda assim acredito
Ser possível reunirmo-nos
Tempo tempo tempo tempo
Num outro nível de vínculo
Tempo tempo tempo tempo

Portanto peço-te aquilo
E te ofereço elogios
Tempo tempo tempo tempo
Nas rimas do meu estilo.”
(Caetano Veloso)
P.S.: Foto feita pelo Cícero Cardoso no Marcas Inesquecíveis!
postado por Anucha Melo @ 8:32 PM 





0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial