<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d37983758\x26blogName\x3dAnucha+Melo\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://anuchamelo.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://anuchamelo.blogspot.com/\x26vt\x3d5035176595317743179', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
domingo, outubro 07, 2007
recordar, repetir, elaborar



Tava aqui conversando com a Dani Soares no msn, me desculpando por não ter ido dar um beijo nela pelo aniversário ontem. Deveria ter ido. Pelo menos teria evitado uma dor. Mais uma. Ela a Dani é psicóloga. E me disse uma coisa indagora que é mais que certa. A gente se repete, se revive o tempo todo. Mudam os personagens, mas a nossa história é como uma revival das emoções.
Hoje, acordei cantando essa música da Vanessa da Mata. Mas, agora, em outro contexto. Tá doendo. Mas vai passar...

“É só isso
Não tem mais jeito
Acabou, boa sorte
Não tenho o que dizer
São só palavras
E o que eu sinto
Não mudará
Tudo o que quer me dar
É demais
É pesado
Não há paz
Tudo o que quer de mim
Irreais
Expectativas
Desleais...
Mesmo, se segure
Quero que se cure...
Há um desencontro
Veja por esse ponto
Há tantas pessoas especiais.”

Dia difícil de encarar o de hoje. Mas, se nos revivemos o tempo todo. Fui buscar neste blog o que escrevi há exatamente um ano. E me surpreendi comigo mesma. Cheguei a me arrepiar. A Dani está certa. Preciso mesmo é me “reelaborar”. Isso sim. Dá só uma olhada...

“‘Na vida, aprender é mais importante que compreender’. (Lya Luft)
Isso, isso, isso. Tenho a mania de querer explicação para tudo. Como se tudo tivesse uma razão de ser em si. E não é assim, né, gente? Tem coisa que precisa de tempo para repercutir internamente e fazer sentido externamente.
Vivenciei algo assim nesses dias. E fiz assim: não tentei bater cabeça para compreender. Simplesmente, engoli seco, disse a mim mesma que não derramaria uma lágrima e estou tentando aprender com a situação. A gente sempre tem a chance de sair crescida de qualquer situação. E penso que nas intempéries se aprende mais ainda. O bom é saber suplantar a inconveniência da dor e seguir caminhando. Buscando novos caminhos, novas oportunidades de ser feliz.
A RIQUEZA DE UMA PESSOA É PROPORCIONAL O NÚMERO DE COISAS QUE ELA PODE DEIXAR DE LADO.” (Henry David Thoreau)”

O que tenho que fazer?
Me calar.
Me trancar.
Me depurar...
P.S.: FOTO FEITA NA FAZENDA LAGOA, EM SÃO JOSÉ DO DIVINO, ONDE EU CONHECI UMA SENHORINHA MUITO LINDA CHAMADA DONA DAS DORES, QUE ME CONVIDOU PRA VOLTAR LÁ PARA VISITAR A CACHOEIRA DA EMA NO TEMPO DAS CHUVAS. E EU VOU!
postado por Anucha Melo @ 11:50 AM 





0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial